Banner Principal

Alimento Espiritual: Artigos e Formação

:: Canais / Ser Jovem

Namoro!

- Imprimir artigo

Do livro: “Vocação: uma vida encantada com Deus!” de Juracy Villares.
Ainda existe? O namoro está em decadência? O namoro sustenta o relacionamento afetivo, heterossexual, horizontal, circular, conjugal. O namoro mantém a partilha, o dialogo, a admiração recíproca, a descoberta do outro como uma Pessoa. O namoro é a ocasião propícia para nascer o Amor. Como é importante o namoro!
 
Converso muito com os meus filhos e aprendi do Júnior :
 
10 mandamentos do Namoro !...
 
1. o namoro é diabético, “melação” demais faz mal;
2. nunca ache que o “jogo está ganho”, a conquista é contínua e recíproca entre ambos;
3. namore sempre um sujeito simples, nunca composto, oculto, indeterminado ou mesmo virtual;
4. namore não somente o físico, inclua o psíquico e o espiritual;
5. namore sem tomar posse, pois sua namorada não é uma coisa mandada ou objeto de estimação;
6. não basta namorar, tem que participar como personagem da história de vida do outro;
7. não deixe que o medo de perdê-la, tire a vontade de ganhá-la;
8. namore com convivência, nunca por conveniência ;
9. saia da moda... invente, tente, namore diferente da moda, usando a sua criatividade e cristandade;
10.pratique outro esporte, não faça do namoro um esporte;
Jr. (Um jovem universitário de 28 anos, bem vividos!)
 
Os jovens de hoje, com a ascensão desta moda de “Ficar”, parece que perderam o sentido do namoro. Não sabem mais namorar?... O que é enamorar-se? ...
Enamorar-se é fazer morada em alguém, morar no interior de outro, é instalar-se na memória da outra pessoa. É morada de aluguel, não se pode fazer o outro de casa própria. O namoro por sua identidade, é uma situação transitória de opção. E quando opção pelo outro é recíproca produz uma profunda paz e felicidade capaz de suportar os piores sofrimentos, contrariedades e frustrações do mundo. A certeza de amar e ser amada é uma das maiores forças de vida do ser humano. Amar é a outra pessoa sempre poder contar comigo.
Namorar é comungar a alma do outro. O namoro requer uma comunhão psicológica, interior, através do dialogo, da partilha. Partilhar o que?
· Partilha os pensamentos, valores, conceitos, convicções, princípios de cada um.
· Partilha os sentimentos, preferências, estilos, gostos.
· Partilha os projetos, vontades, desejos, sonhos, ideais.
A manifestação externa, os carinhos, os beijos são o eco, o ressoar desta unidade interior consolidada no dialogo do dia à dia, com a descoberta da Pessoa do outro.
“Fica Comigo!...” é uma expressão muito usada hoje, numa tentativa de salvar-se das carências de afeto que assolam esta juventude. Os jovens de hoje são imaturos, foram muito poupados com medo de violência, ficaram sem experiências vitais de ser e famintos de amor. Foram criados com confortos materiais excessivos e sem a presença forte e protetora dos pais, devido às exigências do mundo moderno do trabalho. Vemos uma juventude que troca seus valores sérios, profundos por alguns momentos de prazer falso, depois ficam buscando algo ou alguém que lhe preencha o vazio, caem em um estado de mendicância psicológica afetiva deprimente.
O namoro, quanto aos níveis de relacionamento humano, pode ser: profundo ou superficial; aberto ou fechado socialmente; religioso ou ateu espiritualmente.
 

 

O namoro é profundo quando há possibilidades de mútuo conhecimento em todos os níveis de relacionamento. (Espiritual, Psicológico, Biológico, Social). É profundo nos diálogos, partilhas e experiências que geram oportunidades de um conhecimento amplo da outra pessoa e oportunidades de auto transcendência, de dar-se ao outro existencialmente, espiritualmente, psicologicamente. O namoro é a situação propícia de acontecer o amor.
Amar é extasiar–se no outro, é a viagem, o mergulho de meu Eu no Tu. Há 3 tipos de êxtases, de sair de si, de amar: o psico-espiritual onde captamos o ser ontológico do outro, ocorre de modo místico pela oração; o psicossocial quando pela compaixão mergulhamos na dor das outras pessoas e amamos na caridade fraterna; o psico-biológico ocorre no ato sexual com a ejaculação e o orgasmo. É necessário experimentar estes êxtases nesta ordem, no namoro deveria ocorrer os 2 primeiros quando amamos uma pessoa.
O namoro superficial fica só com a casca, limita-se a este ultimo êxtase, se restringe à área biológica (caricias) e social (festas), desperta a carne, a atração física, o sexo e perde um tempo precioso da descoberta do ser do outro e da experiência de deixar-se conhecer pelo outro e cativar, amar.
O namoro é aberto socialmente quando o casal se permite amigos comuns, diálogos e reuniões com outros jovens, troca de experiências, dança, esportes, religião, música, etc.
Namoro fechado em casal de jovens é perigoso, ficar só os 2 isolados, gera possessividade, domínio, forte atração física, apego emocional sem opção consciente.
 
 
 
Quanto + dialogo – carícias = + liberdade de opção consciente.
Quanto – dialogo + carícias = + apego emocional, - liberdade de opção consciente.
 
Convém rezar juntos desde o namoro ! “Quem se une ao Senhor torna-se com Ele um só Espirito. Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo” 1Cor. 6,17-18.
“Tu, porém, quando te casares e entrares por este caminho nupcial, viverás com ela em castidade durante três dias, (o tempo do namoro) e não vos ocupareis de outra coisa senão de orar juntos”. Tob. 6,18.
Confira o seu namoro! Nós cativamos e cultivamos a pessoa do outro por dentro, pelo dialogo, pelos valores do outro, pela escuta, pela ternura do olhar, ... O casal de namorados precisa conversar sobre profissões, arte, cinema, humor, teatro, musica, ecologia, cultura, política, economia, historia, geografia, psicologia, ciências sociais, direitos de cidadania, educação dos filhos, esportes, religião, comunicação, televisão, censura às novelas, filosofia de vida, decoração.
O namoro é a vivência do vinculo afetivo heterossexual horizontal, circular, aberto, na gratuidade do amor, na liberdade, sem relação de domínio, sem se sentir oprimido, nem opressor. Ambos necessitam estar em igualdade de condições existenciais para que ocorra a aventura da admiração; da conquista e sedução; de uma relação psico-sexual sadia e estabelecer a unidade existencial dinâmica do casal.
A unidade existencial de um homem e uma mulher em Deus nos faz feliz e constitui a finalidade última do eterno namoro no matrimônio, iniciado e treinado no namoro.
Deus santificou o vínculo afetivo do namoro através da encarnação de Jesus e do Pentecostes do Espírito Santo. Em Efésios 5,22-32, vemos que Jesus Cristo ama sua namorada, a Igreja, como a seu próprio corpo, num vínculo horizontal de igualdade de condições existenciais. Ele se abaixou no nível dos seres humanos. Fil.2, 6-8.
Só mergulhada na unção do Espirito Santo, temos a ousadia santa, apoiada nesta Unção, de se sentir em igualdade de condições com Jesus. Então, como Igreja, podemos namorá-Lo até a sua 2ª Vinda, quando Ele virá para casarmos e vivermos o amor esponsal por Jesus Cristo. “Alegremo-nos exultemos e demos lhe glória, porque se aproximam as Núpcias do Cordeiro. Sua esposa está preparada... Felizes os convidados para a ceia das Núpcias do Cordeiro” Apoc. 19,7-9.
Santa Teresa descobriu isto e diz no seu livro das Moradas: Que Sua Majestade celebre com a nossa alma o matrimonio espiritual.” (7 Mo 1,2). “ A finalidade do matrimonio espiritual é que dele nasçam obras, sempre obras.” (7 Mo 4,6).
Quando um casal tem vínculos afetivos mistos, hierárquicos, verticais, (pai-filha, mãe-filho), com domínio, socialmente fechados, ficam inseguros e o seu convívio fica tenso, com cobranças, ciúmes e brigas. Isto é um namoro neurótico!
O namoro acontece de modo diferente em várias etapas que gradativamente vão levando o casal a maturidade psico-sexual e ao treino de uma fidelidade cada vez mais refinada para constituírem uma relação conjugal. (unidade existencial dinâmica)
1. Começa com a paquera de leve, sem compromisso, treinando auto afirmar-se na sua sexualidade e mostrar sua identidade de pessoa;
2. Namoro firme porque já descobriu seu amor (a pessoa que fez você sair de si mesma) e começa uma fase de desnudar-se psicologicamente e viver a fidelidade;
3. Noivado e preparativos para o sacramento e morar juntos;
4. Casamento com eterno namoro;
Jovem, onde você está ?... Cada fase requer um tipo de comportamento adequado para ser feliz! Que tipo é o seu namoro?... Converse com Jesus Cristo que :
- Ele é Homem! ... e o melhor Homem do mundo!...
- De namoro ! ... Ele entende bem!...
- Ele tem 2000 anos de experiência de namoro! ...
- Ele é o melhor namorado do mundo!
 
Já falei muito de namoro com jovens, agora vou falar de namoro com Jesus! As pessoas que fazem leitura assídua da Santa Bíblia, colhem e comungam com o interior de Jesus, com sua dimensão psicológica, com todas as suas convicções, valores, preferências, desejos, projetos, etc. Isto é namorar!... Isto é namorar Jesus ! Como Igreja, fazem morada no Coração Dele, como também se apaixonam por Ele, namoram Jesus e Ele passa a morar em seu coração como Ele disse: “Se alguém Me ama, guardará a minha Palavra e meu Pai o amará, e nós viremos à ele e nele faremos a nossa morada”. (Jo. 14, 23). Vejam que como já “perdem tempo” com Ele, se desapegam dos seres humanos e adquirem uma unidade profunda, uma intimidade com Deus, de tal forma que o centro de suas vidas se torna o Cristo..
Nós não O conhecemos o suficiente!... Nós não O amamos o suficiente!... E esta insatisfação, esta fome de amá-Lo, nos leva a evangelizar! Precisamos evangelizar para que Ele fique bem conhecido e muitos queiram como Igreja, enamorar-se de Jesus. Que Nosso Senhor Jesus Cristo reine e seja muito amado com orações e com a vida, por todos e cada um de nós. Eu namoro Jesus Cristo e sempre quero viver entusiasmada com Ele.

Juracy Villares

Comunidade Missionária Santíssima Trindade

Copright 2002 - 2006. Comunidade Missionária Santíssima Trindade - Todos os direitos reservados