Banner Principal

Alimento Espiritual: Artigos e Formação

:: Canais / Ser Igreja

Ser Igreja: é ser rede de pescar homens! Lc.5,1-11

- Imprimir artigo

“O Reino dos Céus é semelhante ainda a uma rede, que jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. Assim, será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos e os arrojarão na fornalha onde haverá choro e ranger de dentes.” Mt.13,47-50.
 
 
 
Na Igreja há 2 serviços importantes, complementares e diferentes:
 
· consertar as redes de pescar. Não é por acaso que Jesus encontrou São Pedro consertando e lavando as redes. – pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes – Lc.5,2b. Na Igreja, consertar e lavar as redes é fazer comunidade harmoniosa. Fazer as redes do amor e do compromisso é fazer Igreja. (fazer comunidade - dimensão de comunhão e participação).
 
· fazer a pescaria. “Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo e lançai as vossas redes para pescar”. Lc 5,4. Na Igreja, pescar homens é evangelizar, apresentar Jesus Cristo como o seu Salvador, seu Senhor e seu único Deus. “Então Jesus disse a Simão: Não temas: doravante serás pescador de homens”.Lc 5,10 . Tornar Jesus conhecido e amado. (fazer evangelização - dimensão missionária) ..
 
 
“Não tenhas medo! De hoje em diante serás pescador de homens!” (Lc. 5, 10b).
 
Veja em Lucas 5,1-11:
Estando Jesus um dia a margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia ao redor dele para ouvir a palavra de Deus. Vendo 2 barcas estacionadas a beira do lago – pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes – subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra; e sentado, ensinava da barca o povo. Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo e lançai as vossas redes para pescar. Simão respondeu-lhe: “Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede. Feito isto apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. Vendo isto, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou:Retira-te de mim Senhor, porque sou um homem pecador. É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito. O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zébedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: “Não temas: doravante serás pescador de homens.”E atracando as barcas à terra, deixaram tudo e o seguiram.
Lavar as redes certamente corresponde ao perdão comunitário! ... Rede suja não pesca peixe! Todo pescador sabe disto. Periodicamente a comunidade deve fazer uma oração de perdão ou de lava-pés como Jesus recomendou em João 13,14-15.
A rede da Igreja necessita ficar sempre limpa para pegar peixes. As magoas dos nossos relacionamentos, guardadas no coração, geram contra-testemunho ao amor e enfraquecem os nossos vínculos eclesiais. E só por amor ao Deus Trino e ao seu projeto comunitário, que vamos como Jesus Cristo, tomar a iniciativa de procurar e perdoar os nossos carrascos, os nossos colegas de comunidade eclesial.
Há redes de redes de malha grossa e de malha fina, conforme o tamanho dos peixes que se quer pescar e os habitantes daquele rio. O peixe grande fura a rede de malha fina. Mas os peixinhos pequenos entram e saem da rede de malha grossa, sem serem pescados. Aconteceu muito disto na Igreja, de pessoas entrarem e saírem buscando sacramentos e não fazerem vínculos de amor e participação com a Igreja. O papa João Paulo II mudou o jeito de ser Igreja com o ardor da Nova Evangelização: ser Igreja para os pequenos. Aumentou o compromisso de ser Igreja no Amor.
Aqui neste lugar, na Igreja Católica, não há Tubarões. Há muitos lambaris! Todo cristão a ser pescado é um Lambari. Veja 1Cor.1,26-30.”Vede, irmãos , o vosso grupo de eleitos; não há entre vós muitos sábios, humanamente falando, nem muitos poderosos, nem muitos nobres. Nenhum Tubarão!... O que é estulto no mundo, Deus o escolheu para confundir os sábios; e o que é fraco no mundo, Deus o escolheu para confundir os fortes, e o que é vil e desprezível no mundo, Deus o escolheu, como também aquelas coisas que nada são, para destruir as que são. Assim, nenhuma criatura se vangloriará diante de Deus. É por sua graça que estais em Jesus Cristo” Tudo Lambari! . . .
Então não precisamos de malha grossa. Precisamos de malha fina e de fortes nós de amor”.
Há comunidades de redes de malha grossa e de malha fina, conforme o compromisso com o amor pela Igreja. Há pessoas com fracos laços,“nós” de compromisso com a Igreja que parecem estar só com os dedinhos entrelaçado, frágil relacionamento com Deus e os irmãos. Os “nós” pequenos se rompem facilmente. E na primeira dificuldade saem da Igreja. Outras pessoas têm laços ou nós maiores, como quando estão de mãos dadas com aos irmãos de fé, mas podem se soltar ainda. O inimigo de Deus sempre tenta arrebentar nossos vínculos com a Igreja, interferindo nos nossos relacionamentos de cristãos. Existem outras pessoas de braços dados com a Igreja e não soltam por nada. Com fortes laços ou nós de compromisso, como quando estão com os braços ou os cotovelos entrelaçados, com fidelidade à Jesus cristo no irmão, resistimos aos ataques do diabo na Igreja de Jesus Cristo. São os mártires! Ficam firmes no amor e no compromisso com Cristo para sempre. “Olhemos uns pelos outros para estímulo à caridade e às boas obras. Não abandonemos a nossa assembléia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia.” He.10,24-25.
Precisamos de redes sem buracos! Pecado de omissão é buraco na rede da comunidade eclesial. É necessário um trabalho de engajamento das pessoas na comunidade. Celebrar a Eucaristia é celebrar o Corpo de Cristo vivo, que é a comunidade como uma realidade Pascal gloriosa. Onde cada pessoa é um novo Cristo.
 
“Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim”.(Gal.2,20).
 
Peixe pescado é assim! É cristão! É outro Cristo no mundo! É vida nova guiada pelo Espírito Santo. Vida em abundância. Os primeiros cristãos eram reconhecidos por um Peixe. O homem velho ou o homem natural, carnal é o peixe livre,que não foi no rio do mundo. O homem novo espiritual, é o peixe pescado por Deus na rede de pesca da Igreja submersa nas águas do mundo. Cuidado que ainda pode escapar!...Os místicos, os contemplativos são os que já habitam no samburá de Deus, prontos para serem recolhidos no Aquário do Céu.
 
Quer ser pescado por Jesus Cristo, hoje ? ! ...
Ao ler isto, no momento em que se render a Deus, pare e faça o compromisso de se deixar ser pescado por Jesus, colocando-se como um peixe na rede da Igreja do Senhor. Diga com sinceridade em seu coração: Eu renuncio a tudo o que me separa de Deus, e aceito Jesus Cristo como meu Único Salvador, Meu Único Senhor e meu Único Deus, o grande pescador de Homens. Eu quero ser Igreja de Jesus Cristo, eu aceito ser pescada por Deus e ser um outro Cristo no mundo.
E depois ser:

Eu aceito ser Rede da ICAR. Ser rede é ser comunhão. Ser Rede é ser Igreja! Eu sou parte de uma imensa rede de pescar homens da Igreja Católica Apostólica Romana. E aceito ser rede de Amor, firme com os meus com meus irmãos de Fé, na santa obediência ao nosso papa João Paulo II. Eu aceito o compromisso de ser Igreja com participante, integrante com adesão amorosa à Cristo, ungida pelo Espírito Santo, para a maior Glória do Papai Yahveh.
E aí pescador, gostou desta pescaria de homens?...

Juracy Villares

Comunidade Missionária Santíssima Trindade

Copright 2002 - 2006. Comunidade Missionária Santíssima Trindade - Todos os direitos reservados