Banner Principal

Alimento Espiritual: Artigos e Formação

:: Canais / Espiritualidade

Sou PIPOCA de Deus!

- Imprimir artigo

Do livro: “Vocação: uma vida encantada com Deus!” de Juracy Villares.
O Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade, vem morar no nosso coração e nunca mais estaremos sozinhos.
Pentecostes é assumir na vida adulta a graça do Batismo recebido em criança. É a emergência da graça batismal por isso, o nome Efusão do Espírito Santo.
Esta experiência de presença de Deus é Pentecostes em nossa vida. É o encontro com Deus em espírito e verdade, quando nós falamos para Ele toda a verdade de nossa vida, naquele momento, com toda a sinceridade. Para que ocorra esta experiência da Presença de Deus é necessário algumas condições: a comunidade em oração, a vida de oração, o arrependimento que rompe as cascas do meu ser, a unção do Espírito Santo, a ajuda dos irmãos, o espírito comunitário, e o próprio fato de já sermos filhos de Deus.
Jesus Cristo falava por parábolas! Nós, os seus discípulos, seguimos o nosso Mestre! E para compreender isso usemos a alegoria do estourar da pipoca.
O milho de pipoca tem em si a possibilidade de vir a ser a pipoca em plenitude. Mas, não é ainda pipoca. Nós somos como esse milho, temos em nós a vida da graça desde o nosso batismo. Mas nem sempre o vivenciamos em plenitude. Somos como o milho pipoca em nossa humanidade carnal.
Para que o milho vire pipoca é preciso colocar os grãos em uma panela fechada com óleo (reunidos em comunidade no mesmo lugar com o Espírito Santo). A panela é a comunidade. E a aquecermos no fogo brando (a oração). O fogo brando é bem o jeito da nossa oração.
Os grãos de milho vão inchando-se do óleo e rompem a casca. Estouram, virando-se de dentro para fora (metanóia). Nós também vamos nos deixando envolver pelo Espírito Santo, rompemos com nossas máscaras e nascemos de novo explodimos soltando o nosso interior para fora rumo à auto-transcendência. O Espírito Santo é o óleo da Unção. Ele sabe nos encher e dilatar-nos de amor. Como acontece com o milho, a nossa vida interior, cheia da graça, vem para fora quando nascemos de novo. Inicia-se em nós uma vida de amor gratuito por todas as pessoas. Somos pipoca de Deus para o irmão! Somos vida nova! Novas criaturas em Deus.
Os milhos de pipoca que têm a casca dura não estouram, viram piruás e não servem para nada, vão para o lixo. As pessoas que resistem ao Pentecostes são como os piruás, não servem para nada, vão para o inferno. Há uma diferença entre o piruá torrado e o milho cru. As pessoas que são como o piruá que já estava dentro da panela e não se transformou, são os que resistiram ao Espírito Santo e não tem perdão. São os mornos: estando na panela, não explodiram de amor por Deus. “Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno vou vomitar-te.” (Apoc.3, 15-16).
Enquanto que, as pessoas que ignoram esta graça do Pentecostes, os ateus, os pagãos, são pessoas boas; mas estão tão crus como o milho cru! Esse milho apenas não sofreu a ação do óleo quente, mas não é imprestável enquanto não endurecer ou carunchar. As pessoas que ignoram a grande graça que Deus lhe reservou ficam endurecendo na vida de desamor do mundo ou caruncham com falsos amores do mundo, como o homossexualismo, a ira, a inveja, etc... Você quer ser pipoca, piruá ou milho cru? Vamos estourar a pipoca da vida? Isto é o Pentecostes!
E para que ser pipoca estourada e virar um homem novo? Para ser consumido pelo Corpo Místico de Cristo, a Igreja.

Juracy Villares

Comunidade Missionária Santíssima Trindade

Copright 2002 - 2006. Comunidade Missionária Santíssima Trindade - Todos os direitos reservados